Blog Free Classificados | Sac@freeclassificados.com | Whatsapp: 11995901930 

Testemunha chave chamada para depor no inquérito parlamentar do Terra não compareceu

/
/
/
230 Views



O CEO da empresa de capital de risco Hashed e investidor inicial do Terra, Kim Seo-joon, citou “estresse extremo” após o crash do Terra como o motivo de sua não comparência no Comitê de Assuntos Políticos da Assembleia Nacional da Coreia do Sul.

Seo-joon foi uma das seis pessoas selecionadas para participar do último inquérito do parlamento sul-coreano para entender melhor os eventos que levaram à infame eliminação de US$ 40 bilhões das criptomoedas do Terra, de acordo com um artigo de 24 de outubro do Korea Economic Daily.

De acordo com uma carta de Seo-joon, ele sofreu danos mentais graves após o colapso repentino do LUNC e a desvinculação de sua stablecoin algorítmica associada TerraUSD Classic (USTC), escrevendo:

“Desde que ocorreu o acidente Luna-Terra, sofro de transtorno de ansiedade e transtorno de pânico devido ao estresse mental extremo.”

Além da carta apresentada à Assembleia Nacional, Seo-joon anexou um laudo pericial e atestado médico que afirmava que ele estava hospitalizado e recebendo tratamento psiquiátrico desde 29 de julho.

A medicação e o tratamento de aconselhamento também pioraram a ansiedade de Seo-joon, que “precisa absolutamente de estabilidade emocional neste momento”, de acordo com a opinião do especialista.

Alguns meses após o infame colapso do Luna Classic (LUNC), Seo-joon revelou que a Hashed havia sofrido uma perda de US$ 3,6 bilhões em relação ao seu valor máximo no final de abril, tendo possuído 30 milhões de tokens LUNC, de acordo com uma entrevista de agosto à Bloomberg.

No início deste mês, o presidente da exchange sul-coreana Bithumb, Lee Jung-hoon, também não compareceu à audiência parlamentar em 6 de outubro, citando um transtorno de pânico como o motivo de sua não comparência.

Outras testemunhas chamadas em vários estágios do inquérito incluem o principal acionista da Bithumb, Kang Jong-hyun, CEO da Dunamu, que administra a maior exchange de criptomoedas da Coreia do Sul, UpBit Lee Seok-woo, o diretor da Chai Holdco, Shin Hyun-sung, e o cofundador da Terraform Labs, Daniel Shin.

O CEO e cofundador do Terra, Do Kwon, não foi listado para ser consultado pelo Comitê de Assuntos Políticos da Coreia – já que unidades policiais em todo o mundo continuam tentando rastrear seu paradeiro.

VEJA MAIS:

Fonte de dados: Cointelegraph

Leave a Comment

Your email address will not be published.

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :
Fale Conosco!