Blog Free Classificados | Sac@freeclassificados.com | Whatsapp: 11995901930 

Brasil registra menor queda nos investimentos em fundos de criptomoedas, aponta CoinShares

/
/
/
112 Views


Entre os dias 1º e 8 de maio, fundos de criptomoedas exibiram um fluxo de saída de US$ 54 milhões, sendo esta a terceira semana seguida de queda. Os dados são da CoinShares. O Brasil foi o país onde o fluxo de saída foi mais brando, com apenas US$ 300 mil retirados de fundos com exposição a ativos digitais.

Desistiram da aposta

A maior parte do fluxo de saída está relacionada a fundos com exposição ao Bitcoin (BTC), somando US$ 32 milhões (59%). Além disso, também foram retirados US$ 23 milhões de fundos que apostam contra o preço do BTC através de posições de venda. 

Os fundos com posição a Ethereum (ETH) também ficaram no negativo, com US$ 2,3 milhões saídos. Na lista feita pela CoinShares, apenas os fundos com exposição a Solana (SOL) exibiram crescimento de valor sob gestão, com a adição de US$ 3,4 milhões por investidores.

O acumulado anual dos investimentos em fundos com exposição a criptoativos é de US$ 19 milhões positivos em 2023, mesmo com metade das 18 semanas do ano registrando saída de capital desses instrumentos financeiros. O maior saldo positivo de aportes, porém, é dos fundos que apostam na queda do BTC, que já acumulam US$ 96 milhões positivos este ano.

Quanto ao total de ativos sob gestão (AUM, na sigla em inglês) nos fundos listados pela CoinShares, o montante é de US$ 34,2 bilhões.

Brasil se mantém estável

Entre os países que exibiram saída de capital dos fundos de investimento, o Brasil teve a queda mais branda, de apenas US$ 300 mil. Nos países listados pelo relatório da CoinShares, apenas a Suécia teve fluxo positivo nos aportes, registrando a entrada de US$ 1,3 milhão.

Fluxo de investimentos em fundos de criptomoedas (por milhões de dólares). Fonte: CoinShares

O país onde investidores mais reduziram exposição a criptomoedas através de fundos foi a Alemanha, com fluxo negativo de US$ 27,1 milhões. Mesmo com a estabilidade exibida na última semana, o Brasil ainda é o segundo menor país em AUM nos fundos de criptoativos, totalizando US$ 367 milhões. 

Leia mais:

  • Capitalistas de risco de cripto fizeram negócios no valor de US$ 2,6 bilhões no primeiro trimestre de 2023;
  • Análise de preços 12/05: BTC, ETH, BNB, XRP, ADA, DOGE, MATIC, SOL, DOT, LTC;
  • O que é Pepecoin e ela pode superar as memecoins Dogecoin e Shiba Inu?

Fonte de dados: Cointelegraph

Leave a Comment

Your email address will not be published.

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :
Fale Conosco!