Blog Free Classificados | Sac@freeclassificados.com | Whatsapp: 11995901930 

8 especialistas indicam as 5 melhores

/
/
/
94 Views



Depois da alta massiva das criptomoedas em janeiro, fevereiro trouxe um grande banho de água fria para os investidores e, com isso, todo o mercado de criptoativos viu seu valor recuar nos últimos 30 dias.

No entanto, uma análise da QR Asset Management, aponta que o destaque positivo do mês foi o protocolo de indexação The Graph (GRT). O token teve a maior parte da sua valorização no início de fevereiro, aproveitando a onda de valorização de tokens associados ao ramo de inteligência artificial após o frenesi causado pelo ChatGPT.

No fim do mês, o protocolo ainda divulgou que vai indexar a rede Base, anunciada pela Coinbase, o que ajudou a manter a valorização dos tokens.

Na sequência, por ordem de valorização, tivemos OKB, o token utilitário da exchange OKX. No início do mês, a exchange divulgou o seu quarto Proof of Reserves, que mostrou um crescimento de 15% das reservas livres da exchange frente ao mês de janeiro.

“Além disso, a OKX segue se beneficiando com a derrocada do ecossistema FTX, pois voltou a ter o maior volume de contratos em aberto em derivativos de bitcoin e ether entre todas as plataformas de negociação de derivativos. O aumento do interesse de traders pela plataforma ajuda a sustentar os preços do token utilitário, uma vez que ele pode ser usado para obter vantagens, como descontos de corretagem”, destacou.

A análise também aponta que o LDO, o token de governança do protocolo de liquid staking Lido DAO, aparece entre as cinco maiores valorizações pelo segundo mês consecutivo.

“Essa valorização é decorrente da proximidade do upgrade Shanghai da rede Ethereum, que deve ocorrer em março. Os protocolos de liquid staking podem ser muito beneficiados com o esperado upgrade da rede, o que segue impulsionando a demanda pelos tokens”, afirma.

Já Filecoin (FIL), com alta de 26,66%, teve bom desempenho graças à expectativa em torno do lançamento de sua plataforma de contratos inteligentes, marcada para o dia 14 de março. Com as novas funcionalidades da rede, o token FIL será necessário para execução dos contratos, tendendo a aumentar a demanda pelo ativo.

“Por fim, o token VET, nativo da rede VeChain, teve sua valorização acelerada por ser de origem asiática e ser beneficiado pela notícia de que Hong Kong está preparando um regime regulatório para exchanges centralizadas, favorecendo tokens de protocolos oriundos da China e arredores”, destacou.

E qual criptomoeda comprar em março?

Em fevereiro, o Cointelegraph conversou com 10 analistas para saber quais as criptomoedas eles estavam de olho. Porém, entre as criptomoedas mais indicadas, nenhuma teve um desempenho positivo, com baixas que chegaram a -36%.

Para o mês de março os analistas estão com um portfólio mais diversificado. Com 22 criptomoedas citadas não houve nenhuma grande campeã de indicação e somente 3 delas receberam mais de 2 votos.

Criptomoedas para março 2023 Indicações
Lido DAO (LDO)

3

Ethereum (ETH)
Polygon (Matic)
SingularityNET (AGIX)

2

Bitcoin (BTC)
Chainlink (LINK)
Optimism (OP)
Rocket Pool (RPL)

1

Frax Share (FXS)
GMX (GMX)
Stacks (STX)
Ripple (XRP)
USDC e USDT
Thena Fi (THE)
Aptos (APT)
Velodrome (VELO)
Threshold (T)
Blur (Blur)
Polkadot (DOT)
Cardano (ADA)
Solana (SOL)
Decentraland (MANA)

Confira as avaliações

“Em março os ativos de liquid staking tendem a continuar em alta. LDO, RPL e FXS são bons exemplos. Além disso, os tokens de IA também podem ter bom folego, caso a narrativa não perca força”, disse Felipe Medeiros, analista de criptomoedas e sócio da Quantzed Criptos.

Mercado Bitcoin

Lucca Benedetti, analista de cripto do Mercado Bitcoin.

Lido: o protocolo DeFi de liquid staking tem tudo para se beneficiar da próxima atualização do Ethereum marcada para o início de abril.

Optimism: o token nativo desta segunda camada do Ethereum pode se beneficiar da narrativa ao redor da Base, segunda camada da exchange americana Coinbase, construído em parceria com a Optimism.

GMX: a exchange descentralizada de futuros tem ganhado bastante tração e vem gerando receitas crescentes com as taxas de negociação.

Stacks: afebre dos NFTs na rede do bitcoin acabou criando uma narrativa para projetos que queiram construir na rede, o que inclui a sidechain Stacks.

SigularityNet: a inteligência artificial continua a ser uma das narrativas do ano, projetos relacionados devem continuar a performar bem.

iVi Technologies

Antonio Bertuccio, Head of Strategies iVi Technologies, gestora de investimentos quantitativos.

Em março, devemos ficar de olho nas moedas que estão prometendo desenvolvimento acelerado no ano de 2023, mas também focar nas criptomoedas mais sólidas do mercado se uma eventual recessão global acontecer.

Portanto, a primeira criptomoeda para ficar de olho é o próprio Bitcoin. O Bitcoin é a cripto mais sólida do mercado e, devido às últimas incertezas vindas das economias mundiais, em uma eventual crise global, o Bitcoin pode representar um investimento mais seguro quando comparado com as outras altcoins.

A segunda criptomoeda para se ficar de olho é o Ethereum (ETH), com suas atualizações previstas para este mês de março, quando ocorre a liberação dos saques das moedas mantidas em staking pré-merge.

Polygon (MATIC) também é uma criptomoeda que tende a se valorizar ao longo de 2023 devido a seu roadmap de desenvolvimento de ZK Rollups para aumentar a escalabilidade da rede da Ethereum.

Chainlink (LINK) é um projeto interessante para março, pois apesar de suas recentes divulgações para capturar valor em seu modelo de tokenomics, foi uma das altcoins que menos subiu em 2023, ou seja, ainda existe muita assimetria de compra em relação a outros tokens. 

Por fim, a Lido (LDO) tem se valorizado ao longo dos últimos meses, se consolidando como a maior solução descentralizada no setor de staking, concorrendo com gigantes como a Coinbase. A Lido agora passa a aceitar não só tokens da rede Ethereum, mas também da Solana, Polygon e Polkadot.

Yaak Ventures

COO do Yaak Ventures, Marina Perelló.

Ethereum: o ciclo de alta suave e gradativa da moeda foi quebrado pelo recente anúncio de prejuízo do banco Silvergate Capital. A apreensão do mercado pode derrubar o valor da moeda, cujo patamar mais sólido está nos tristes US$ 1,2 mil. É um momento de atenção para os investidores.

Chainlink: o oráculo Chainlink anunciou a versão beta do Chainlink Functions, para conectar smart contracts com APIs de Web2. A proposta dá mais escala ao protocolo, e pode significar uma valorização importante da moeda a longo prazo.

Ripple: Nas últimas semanas o Ripple tem apresentado gráficos com variações médias de 8% tanto ascendente quanto descendente, se mostrando uma oportunidade para quem está muito sintonizado com as oscilações e opera em curto prazo.

USDC e Tether: em tempos de incerteza, migrar os recursos para as stablecoins pode ser uma opção interessante. Permanecer no universo cripto, mas tendo a relativa segurança do lastro em moeda fiduciária é uma estratégia para quem quer diminuir riscos. Inclusive, recentemente o diretor de tecnologia da Tether declarou que a moeda não estava exposta aos riscos do Silvergate.

Transfero

Thiago Cesar, CEO da  Transfero.

Caso o mercado cripto continue agindo de maneira descorrelacionada ao cenário macro global, como aconteceu nos dois primeiros meses do ano, a Transfero reforça seu posicionamento em ativos focados em escalabilidade de diferentes blockchains, bem como agregadores de liquidez:

1. Optimism (OP) 
2. Thena Fi (THE)
3. Aptos (APT)
4. Velodrome (VELO)
5. Threshold (T)

InvestSmart XP

William Lee, Head de Cripto da InvestSmart XP.

Nesse mês, teremos destaques para os seguintes protocolos (não necessariamente criptomoedas!):

Polygon (MATIC):  a Polygon, que progressivamente vêm ganhando destaque no mercado de cripto, irá passar por uma atualização este mês no seu ecossistema, sendo pioneira em lançamento de uma rede zkEVM. 

Ethereum (ETH): os desenvolvedores da rede anunciaram que a atualização Shangai deve ocorrer no início de abril. Isso deverá impactar o preço da criptomoeda, uma vez que essa atualização irá permitir o saque de ETH’s travados em staking que estão retidos na Beacon Chain.

 BLUR: a Blur é um marketplace de NFT’s de apenas 4 meses, mas que já ganhou a participação de mercado de 82% do volume de negociação em NFT’s, na rede da Ethereum. Superando o principal player do mercado, OpenSea.

Esse movimento ocorreu devido à eliminação das taxas de negociação na plataforma, além de seu recente AirDrop que liberou 12% de seus tokens BLUR para trader’s de NFT’s. Vale comentar que embora o mercado de cripto ainda esteja em uma situação delicada, estudos recentes da Glassnode mostram que o mercado de NFT’s está em constante crescimento.

Kate Capital

Christian Aranha, sócio e conselheiro da KATE Capital

Nós, da KATE Capital, não podemos fornecer conselhos financeiros ou endossar nenhuma criptomoeda específica como digna de investimento, em função de sermos uma plataforma para investimentos em blockchain/stable coin. Os mercados de criptomoeda podem ser altamente voláteis e qualquer investimento carrega riscos.

É crucial realizar pesquisas completas, avaliar as condições do mercado e consultar especialistas financeiros antes de tomar decisões de investimento. Dito isto, podemos sugerir alguns fatores que os interessados devem considerar ao avaliar possíveis investimentos em criptomoedas:

1: Capitalização de mercado: a capitalização de mercado de uma criptomoeda fornece uma ideia de seu valor geral e a percepção do mercado de seu potencial. Quanto maior o valor de mercado, mais estabelecida e estável a criptomoeda tende a ser.

2: Adoção: Procure criptomoedas que tenham uma forte taxa de adoção entre investidores, empresas e desenvolvedores. Quanto maior a taxa de adoção, maior a probabilidade de a criptomoeda será usada nas transações cotidianas, o que pode levar ao aumento da demanda.

3: Tecnologia: A tecnologia por trás de uma criptomoeda é um fator crítico a considerar. Procure criptomoedas criadas com uma base técnica sólida, com medidas de segurança robustas e o potencial de escalabilidade.

4: Equipe de desenvolvimento: uma forte equipe de desenvolvimento pode indicar o potencial de uma criptomoeda de crescimento e sucesso futuros. Procure equipes que tenham um histórico de cumprir suas promessas e estão comprometidas com o desenvolvimento e a melhoria contínua.

5:Liquidez: considere a liquidez de uma criptomoeda. A alta liquidez garante que você possa comprar e vender a criptomoeda de maneira rápida e fácil, mesmo durante períodos de alta volatilidade.

Dado o exposto acima, o leitor pode considerar avaliar:

A) AGIX , de inteligência artificial;
B) MATIC, que fez parceria com Nubank;
C) Arbitrum que é concorrente direto da MATIC;

É importante observar que o investimento em criptomoeda traz riscos inerentes, e o desempenho passado não garante o sucesso do futuro. É sempre uma boa idéia que o leitor diversifique seus investimentos e procure um aconselhamento financeiro profissional antes de tomar decisões de investimento.

BlockBr

Cássio Krupinsk, CEO da BlockBR.

BTC: apesar da baixa que consolidou no mercado pós-pandemia, traz ainda a maior referência para índice em demais projetos de criptoativos. Com isto pode voltar ter marcas importantes para o mês de março. E até mesmo ao decorrer de 2023. Os preços se corrigem, mesmo sabendo do poder do ativo. Isto da vazão para novas oportunidades a quem ainda não surfou a onda da web3

Cardano (ADA) é uma plataforma de blockchain que tem chamado atenção nos últimos anos por suas características técnicas, como a segurança e a escalabilidade, além de sua abordagem científica e foco em governança. 

Recentemente, a Cardano lançou seu projeto Goguen, que introduziu recursos importantes de contrato inteligente e descentralização para a plataforma. Isso significa que a Cardano agora pode hospedar aplicativos descentralizados e tokens personalizados, abrindo portas para várias oportunidades de uso e desenvolvimento de projetos na plataforma.

Polkadot (DOT): a DOT tem atraído muita atenção nos últimos anos por sua abordagem inovadora de interoperabilidade entre diferentes redes de blockchain permitindo que diferentes blockchains se conectem e se comuniquem entre si, permitindo o compartilhamento de informações e a execução de tarefas complexas que exigem mais de uma rede. Isso torna a plataforma atraente para projetos que precisam de recursos e funcionalidades que estão disponíveis em diferentes blockchains. 

A Polkadot também tem um ecossistema crescente de projetos e desenvolvedores que estão trabalhando em várias aplicações para a plataforma, como DeFi, NFT e jogos.  A estimativa é que ela cresça sua popularidade e utilidade, à medida que mais projetos adotem a plataforma e a demanda por seu token aumente gradualmente.

O token Solana (SOL) tem atraído bastante atenção nos últimos tempos, já que a plataforma de blockchain Solana tem sido elogiada por sua escalabilidade, alta performance e custos baixos de transação.

A rede Solana é capaz de lidar com um grande volume de transações por segundo, o que a torna uma plataforma atraente para projetos que exigem uma alta capacidade de processamento, como aplicativos financeiros descentralizados (DeFi) e jogos. 

Além disso, a Solana tem um ecossistema crescente de projetos e desenvolvedores que estão construindo soluções na plataforma, ajudando a aumentar a demanda pelo token SOL. Alguns projetos já estão construindo soluções que usam a Solana como plataforma, como a Serum Exchange.

Decentraland (MANA): como plataforma de realidade virtual descentralizada baseada em blockchain, nela, os usuários podem criar, explorar e interagir com ambientes virtuais criados por outros usuários, usando avatares e tokens como forma de pagamento.

Isso torna a plataforma atraente para projetos que buscam explorar o potencial da realidade virtual, como jogos, eventos, experiências. Possui estratégias de expandir sua plataforma e adicionar novos recursos, como suporte para criação de conteúdo em 3D e recursos de interação mais avançados.

LEIA MAIS

Aviso: Esta não é uma recomendação de investimento e as opiniões e informações contidas neste texto não necessariamente refletem as posições do Cointelegraph Brasil. Cada investimento deve ser acompanhado de uma pesquisa e o investidor deve se informar antes de tomar uma decisão.

Fonte de dados: Cointelegraph

Leave a Comment

Your email address will not be published.

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :
Fale Conosco!